Preparador físico do Potiguar monitora enquanto time não se apresenta

Foto: Marcelo Diaz
Entre os oito participantes para as disputas do Campeonato Estadual de 2019, o Potiguar será o ultimo clube a se apresentar. A estreia do alvirrubro será no dia 9 de janeiro diante do Palmeira de Goianinha em casa e até o lá o time terá entre 22 e 24 dias de preparação. O tempo é considerado curto para uma pré-temporada de futebol, mas o alvirrubro decidiu utilizar como estratégia o treinamento à distância no sentido de otimizar o trabalho físico. O ideal seria o trabalho presencial por ser mais seguro, mas como o planejamento financeiro montado pela gestão não contempla uma pré-temporada com tempo maior de preparação, o jeito foi se virar com o que pode. Há duas semanas, o preparador físico Állan Frederico(Foto) vem em contato com os jogadores contratados pelo clube e que residem fora de Mossoró – a maioria oriunda do Rio de Janeiro. Através de um aplicativo, eles se comunicam e os exercícios são passados de acordo com o diagnostico de cada um, observando tanto a preparação física quanto a fisiológica. “Nosso trabalho nos últimos dias é monitorar os atletas a distância. Através de uma anamnese, eles relatam a situação em que se encontram. Com isso, montamos um programa para  eles se exercitarem lá na cidade onde se encontram para quando chegarem aqui em Mossoró, não necessitarem de um período de adaptação além do normal, pois teremos praticamente 20 dias de trabalho até o jogo de estreia”, explicou Állan. A apresentação da equipe está prevista para o dia 15. Segundo Állan, com a orientação à distância sendo obedecida à risca, junto com os pouco mais de 20 dias de pré-temporada, é possível chegar no jogo de estreia em um nível físico dentro do aceitável. Mas a sua preocupação não é essa, mas sim a sequência linear dos trabalhos, visto que o auge da capacidade física do jogador virá com o andamento dos jogos. Ou seja, o trabalho seria “quebrado” se houver saída e chegadas de jogadores com a bola rolando, como aconteceu este ano. “A grande preocupação é que a gente inicie e termine com os atletas (os mesmos); não é nem o tempo da preparação para a estreia”, disse. Sobre a programação da pré-temporada, o preparador físico disse que “está dividida em microciclo, de quatro semanas, e nesse período o objetivo é fazer três amistosos, um já na primeira semana contra um adversário de nível amador, e os outros dois contra equipes profissionais”, completou.
Fonte: Blog do Marcos Santos
Comentários